segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Nossos tempos


"Taedium Vitae"


Eu me dizia, assim, que os homens são consumidos pelo tédio. Naturalmente, temos que refletir um pouco para perceber isto – não é coisa que se veja de imediato. É uma espécie de poeira. Vamos para cá e para lá sem vê-la, a aspiramos, a comemos, a bebemos, e ela é tão fina que nem sequer range entre nossos dentes. Mas basta pararmos por um momento, e ela se assenta como um manto sobre nosso rosto e nossas mãos. Temos de estar a sacudir constantemente de nós essa chuva de cinzas.

É por isso que as pessoas são tão agitadas.

in "Diário de um cura de aldeia", de George Bernanos


2 comentários:

Lilá(s) disse...

Tem muitas vezes eu que vejo logo de imediato!....
Bjs

✿ chica disse...

Bela reflexão! Fazia um tempo que não te via!!!

beijos,chica

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...